Notícias

Conheça os conceitos de base para um projeto de arquitetura sustentável

Seja você um arquiteto profissional ou apenas um estudante ainda na faculdade de arquitetura, esse texto pode lhe ajudar muito a entender o que, de fato, significa a arquitetura verde. Crédito da imagem: Scott Webb/Pexels.

Conheça os conceitos de base para um projeto de arquitetura sustentável

Estima-se que, até 2056, a atividade econômica global terá crescido cinco vezes, a população global terá aumentado em mais de 50%, o consumo global de energia terá aumentado quase três vezes e a atividade industrial global terá aumentado pelo menos três vezes também.

Globalmente, o setor de construção é indiscutivelmente uma das indústrias mais intensivas em recursos, principalmente se levarmos em consideração o mercado de casas à venda.

Em comparação com outras indústrias, a da construção civil cresce rapidamente e o uso de recursos finitos de combustíveis fósseis já levantou preocupações sobre as dificuldades de suprimento, exaustão de recursos energéticos e impactos ambientais negativos – como a redução da camada de ozônio, as emissões de dióxido de carbono e o aquecimento global.

 

Por exemplo, consome-se energia na produção de materiais para a construção daquelas casas à venda comercializadas por grandes empresas imobiliárias; consome-se energia na fase de construção; e a operação das casas já concluídas também consome energia para aquecimento, iluminação, eletricidade e ventilação.

Além do consumo de energia, a indústria da construção civil é considerada uma das principais contribuintes para a poluição ambiental; uma grande consumidora de matérias-primas, com 3 bilhões de toneladas consumidas anualmente ou 40% do uso global; e produtora de uma enorme quantidade de resíduos.

As principais questões associadas aos temas de construção sustentável foram mapeadas, agrupadas e podem ser observadas a seguir.

Quais questões devem ser levadas em consideração em um projeto de arquitetura sustentável?

A abordagem de um projeto de arquitetura sustentável (ou verde, como algumas pessoas também a denominam) é considerada como uma forma da indústria da construção civil de trazer desenvolvimento ao meio onde vivemos, levando em consideração questões ambientais, sociais e econômicas.

Vale a pena comentar que muitas dessas questões já vêm sendo pensadas há algum tempo por arquitetos de Santa Catarina que trabalham diretamente com a construção de apartamentos em Curitiba.

Por lá, como o nível de vida é mais caro do que em outras áreas litorâneas do Brasil, a responsabilidade de se economizar recursos e diminuir o desperdício tem se tornado algo muito relevante entre profissionais da construção civil.

Abaixo, confira as principais questões que devem ser levadas em conta em um projeto de arquitetura sustentável.

1. Principais questões do ponto de vista econômico

- Manutenção de níveis elevados e estáveis de crescimento econômico local e de empregos

- Melhoria na entrega do projeto

- Maior rentabilidade e produtividade

2. Principais questões do ponto de vista ambiental

- Proteção efetiva do meio ambiente

- Diminuição da poluição, protegendo e melhorando a biodiversidade

- Planejamento de transporte

- Uso prudente dos recursos naturais

- Melhor eficiência energética

3. Principais questões do ponto de vista social 

- Progresso social que reconheça as necessidades de todos

- Respeito pelas equipes de trabalho

- Ações conjuntas com as comunidades locais e os usuários de estradas

Quais conceitos de base devem nortear um projeto de arquitetura sustentável? 

Para que um projeto de arquitetura possa realmente ser considerado de cunho sustentável, é importante a adoção de alguns conceitos de base que envolvam menos danos ao meio ambiente.

Esses conceitos resumem-se em buscar a diminuição da produção de resíduos e também o aumento da reutilização desses resíduos na produção de materiais de construção, tendo como base uma gestão de recursos que seja benéfica para a sociedade e lucrativa para o dono do imóvel.

Muitos apartamentos em Balneários em Camboriú construídos recentemente tiveram esses conceitos levados em conta na elaboração de seus projetos arquitetônicos e, graças a isso, os imóveis têm ajudado a região a ser cada vez mais sustentável e amiga do meio ambiente.

Abaixo, é possível ter acesso a alguns conceitos de base que devem nortear um projeto de arquitetura sustentável.

1. Uso eficaz dos recursos

Os projetos não devem usar uma quantidade desproporcional de recursos, incluindo dinheiro, energia, água, materiais e terra durante a construção de imóveis. 

2. Respeito à comunidade local

Os projetos devem identificar claramente e procurar atender às reais necessidades, exigências e aspirações das comunidades locais, envolvendo-as em decisões-chave.

3. Criação de ambientes saudáveis

Os projetos devem melhorar os ambientes de vida, lazer e trabalho, sem colocar em risco a saúde dos construtores, usuários e demais envolvidos pela exposição a poluentes e a outros materiais tóxicos. 

4. Melhora da biodiversidade

Os projetos não devem usar materiais de espécies ou ambientes ameaçados e devem procurar melhorar os habitats naturais, quando possível, por meio do plantio adequado, do uso moderado da água e de uma menor utilização de produtos químicos.

5. Redução da poluição

Os projetos devem criar dependência mínima de materiais, tratamentos, combustíveis, práticas de manejo, energia e transporte poluentes.

Esse conceito de base faz-se ainda mais necessário no caso de propriedades à beira-mar, como os imóveis em Curitiba, por exemplo, que ficam em uma cidade onde já há uma grande preocupação em se controlar a poluição do mar.

Conclusão

Os conceitos de base de projetos arquitetônicos sustentáveis podem ser divididos em quatro pilares: o social, o econômico, o biofísico e o técnico.

Do ponto de vista social, os projetos devem melhorar a qualidade de vida; prover autodeterminação social e diversidade cultural; e proteger e promover a saúde humana através de ambientes de trabalho saudáveis e seguros.

Do ponto de vista econômico, os projetos devem garantir a acessibilidade financeira e a criação de empregos; devem adotar a contabilidade de custos totais; e devem melhorar a competitividade e a gestão sustentável da cadeia de suprimentos.

Do ponto de vista biofísico, os projetos devem garantir a boa gestão de resíduos, o uso prudente de recursos e evitar a poluição ambiental.

E do ponto de vista técnico, os projetos devem garantir a construção de estruturas duráveis, funcionais e de qualidade. Se observarmos alguns imóveis em Balneário em Camboriú, veremos como muitos já conseguem colocar esse conceito em prática.

Analisando esses quatro pilares, é possível concluir que todos os conceitos de base de um projeto de arquitetura sustentável estão, em maior ou menor grau, inter-relacionados. O desafio, para os profissionais da construção civil, é reunir esses diferentes conceitos de maneiras inovadoras e permanentes.

Esperamos que esse texto tenha sido construtivo para você. Compartilhe-o nas redes sociais e mostre a outras pessoas a importância de se criar, nos dias de hoje, projetos arquitetônicos sustentáveis.